Especialista em dependência química alerta os pais para o aumento do consumo de bebida e tabaco entre os adolescentes

O Instituto Nacional de Ciência e Tecnologia para Políticas do Álcool e Outras Drogas (Inpad) fez o Levantamento Nacional de Álcool e Droga (Lenad) e revelou que o Brasil representa 20% do consumo mundial de cocaína e crack. Além disso, 7% da população adulta do Brasil já experimentou maconha.

Sobre o assunto, o Cotidiano conversou com a médica psiquiatra, especialista em dependência química, Helena Moura.

Ela diz que a adolescência é o período mais vulnerável para o primeiro contato com o uso de drogas e também para o uso de substâncias lícitas como álcool e tabaco, mas que para os adolescentes não é considerado lícito. Para a psiquiatra, “isto em parte pode ser explicado pelo fato de que o adolescente tem menos percepção de risco. O cérebbro dele não está completamente desenvolvido”, alerta.

Segundo a médica, o consumo de droga nessa idade prejudica o desenvolvimento do cérebro também e aumenta os riscos desse uso acabar se tornando uma dependência no futuro e pode diminuir em até cinco pontos o coeficiente de inteligência.

Acompanhe a entrevista com a médica psiquiatra, especialista em dependência química, sobre o uso de drogas, no player acima.

Fonte: Rádios EBC

Planos de Saúde

Vale Saúde
Unimed Intercâmbio
Unimed Federal
Unimed CT Nacional
Unimed ABC
Transmontano
SulAmérica
Sompo
Sinpeem
Sepaco
Saúde Caixa
Santa Amália
Sabesprev
Prodesp (GAMA)
Prime Saúde
Prevent Sênior
Plan-Assiste (MP FEDERAL)
Panamed Saúde
Omint
NotreDame Intermédica
Nipomed
Metrus
Mediservice
Medial
Master Line
Mapfre Saúde
Life Empresarial
Intermédica
Green Line
Gama Saúde
Fusex
EMBRATEL
Economus
Correios / Postal Saúde
Caixa Econômica Federal
Bradesco Saúde
Banco Central
APCEF/SP
AMAFRESP
Alvorecer Saúde
Aeronáutica
ABRASA
ABET
Ver todos
Consultas e Internação