geriatria-o-que-e-demencia

 

O que é Demência e como diagnosticar

A Demência é uma síndrome que acomete os indivíduos afetados por alguma alteração no sistema nervoso central (cérebro), usualmente de natureza progressiva, na qual há uma perda ou prejuízo de inúmeras funções corticais superiores, tais como:

  • A memória;
  • O pensamento;
  • A orientação;
  • A compreensão;
  • O cálculo;
  • A capacidade de aprendizagem;
  • A linguagem;
  • O julgamento.

A Síndrome Demencial não é acompanhada de uma obnubilação ou rebaixamento do nível da consciência, algo parecido com sonolência, mas que pode ocorrer de forma mais sutil, caracterizada pela diminuição da percepção, lentidão da compreensão e da elaboração das impressões sensoriais. Nestes casos, comumente chamados de Delirium ou Síndrome Mental Orgânica, pode haver ainda lentidão no ritmo e alteração no curso do pensamento, prejuízo da fixação e da evocação da memória, mas sempre com algum grau de desorientação e sonolência mais ou menos acentuada.

Este quadro não deve ser confundido com demência, embora sujeitos com diagnóstico de demência podem até mais facilmente serem acometidos por este quadro de curso mais abrupto e agudo.
Nas Demências, o comprometimento das funções cognitivas é acompanhado habitualmente e é por vezes precedido por uma deterioração do controle emocional, do comportamento social ou da motivação.

Segundo dr. Cláudio Elias Duarte, psiquiatra e psicoterapeuta do Hospital Santa Mônica em São Paulo, a Síndrome Demencial pode ter como diagnóstico mais específico de sua cauda a Doença de Alzheimer e as Doenças Cerebrovasculares na ampla maioria dos casos, mas também podem se dever a várias outras afecções, mais raras, mas que também atingem primária ou secundariamente o cérebro.

Critérios Diagnósticos para Demência

  • Acometimento da memória;
  • Acometimento de uma ou mais funções corticais altas;
  • Gnosias quando ocorre fracasso em reconhecer ou identificar objetos apesar da função sensorial intacta como reconhecer os membros da família, reconhecer a própria imagem no espelho, identificar objetos como lápis, caneta, mesa, dentre outros;

– Praxias quando ocorre prejuízo em executar atividades motoras como pentear o cabelo, vestir-se, acenar, desenhar;

– Linguagem – Afasia – quando ocorre a dificuldade na evocação de nomes de pessoas e objetos: Discurso digressivo, vazio, circunlóquios;

– Função executiva refere-se ao pensar abstratamente e planejar – contar até 10, mencionar nomes de animais em um minuto.

  • Declínio cognitivo gradual e progressivo;
  • Exclusão da indução dos sintomas por substâncias ou outras doenças do SNC – Sistema Nervoso Central;
  • Déficits não ocorrem exclusivamente durante delirium e não podem ser atribuídos à depressão.

slide1


Sinais de Alerta:

  1. Esquecimento Interferindo na Função
  2. Dificuldade para AVDs – Atividades da Vida Diária como Autocuidado, Mobilidade, Alimentação, Higiene Pessoal, Vestir, Despir e Calçar.
  3. Distúrbio de Linguagem
  4. Desorientação no Tempo e no Espaço
  5. Comprometimento do Julgamento
  6. Comprometimento do Raciocínio Abstrato
  7. Perda Frequente de Objetos
  8. Alteração do Humor e do Comportamento
  9. Mudança da Personalidade
  10. Perda da Iniciativa

Assista ao vídeo com dr. Claudio Duarte sobre Demência

Mais informações acesse www.hospitalsantamonica.com.br