As pessoas que se encontram com amigos e familiares pessoalmente pelo menos três vezes por semana correm um risco menor de desenvolver depressão, em comparação com aqueles que mantêm apenas o contato virtual. É o que diz um estudo publicado recentemente na revista científica American Geriatrics Society.

Para este estudo os investigadores da Universidade do Michigan, nos Estados Unidos, acompanharam 11 mil adultos, com mais de 50 anos, ao longo de dois anos. Os resultados mostraram que os indivíduos que se encontravam com amigos e parentes apenas uma vez por semana tinham 11,5% de probabilidades de ter sintomas de depressão após dois anos. Em compensação, aqueles que se encontravam com os entes queridos pelo menos três vezes por semana corriam um risco de apenas 6,5%.

De acordo com os autores, a regularidade e frequência do contato virtual, por telefone, e-mail ou redes sociais não afetaram o risco descoberto. “Descobrimos que as formas de socialização não são iguais. Telefonemas ou comunicação digital com amigos e familiares não têm o mesmo poder das interações pessoais para ajudar a afastar o risco de depressão”, afirmou Alan Teo, principal autor do estudo. “O contato pessoal pode ser considerado medicina preventiva, assim como tomar vitaminas regularmente”, salientou o autor.

Planos de Saúde

Vale Saúde
Unimed Intercâmbio
Unimed Federal
Unimed CT Nacional
Unimed ABC
Transmontano
SulAmérica
Sompo
Sinpeem
Sepaco
Saúde Caixa
Santa Amália
Sabesprev
Prodesp (GAMA)
Prime Saúde
Prevent Sênior
Plan-Assiste (MP FEDERAL)
Panamed Saúde
Omint
NotreDame Intermédica
Nipomed
Metrus
Mediservice
Medial
Master Line
Mapfre Saúde
Life Empresarial
Intermédica
Green Line
Gama Saúde
Fusex
EMBRATEL
Economus
Correios / Postal Saúde
Caixa Econômica Federal
Bradesco Saúde
Banco Central
APCEF/SP
AMAFRESP
Alvorecer Saúde
Aeronáutica
ABRASA
ABET
Ver todos
Consultas e Internação