DrogasAssista ao vídeo do dr. Claudio Duarte, psiquiatra do Hospital Santa Mônica sobre Crack

O abuso de substâncias abrange mau uso de uma série de substâncias que alteram a mente. Pode ter um grave impacto sobre o seu funcionamento, bem como a sua saúde física.

O abuso de substâncias ou uso indevido é formalmente definido como o uso indevido continuado de qualquer substância que altera a mente e que afeta gravemente a saúde física e mental da pessoa, sua situação social ou sua responsabilidade ou envolvimento naquilo que lhe habitualmente esperado.

A dependência do álcool é de longe a substância mais comumente abusada, mas qualquer droga, incluindo heroína, cocaína, crack e maconha, entra nesta categoria, assim como o mau uso de cola, aerossóis e outros solventes, algumas medicações e várias outras substâncias.

O abuso de substâncias também podem incluir fumar cigarros ou beber quantidades excessivas de café. Embora não sejam estritamente uma forma de abuso de substâncias, o transtorno alimentar e a bulimia nervosa também envolvem o uso indevido de alimentos.

A maioria das formas de abuso de substâncias pode dar uma sensação temporária de bem-estar ou de estar no controle, mas todos eles podem, em última análise, prejudicar a sua saúde.
As formas mais graves de abuso de substâncias são normalmente tratadas por serviços especializados de reabilitação de drogas e álcool, como o Serviço que o Hospital Santa Mônica oferece, uma vez que conta com equipe especializada em Dependência Química.

O que leva ao abuso de substâncias?

Há muitas razões pelas quais você pode começar a usar qualquer uma dessas substâncias. Você pode começar por causa da curiosidade, rebelião, ou a influência de colegas. Você pode achar a experiência agradável e querer repetí-la. Isso pode começar quando você está se sentido infeliz ou estressado ou quando estiver tentando lidar com problemas em sua vida.

Drogas, álcool, nicotina, solventes e até mesmo alimentos podem começar como ‘desculpa’ para ajudá-lo em tempos difíceis. Mas os sentimentos de alívio são apenas temporários e, como os problemas não desaparecem, você pode passar a usar mais e mais essas substâncias e com isso, surge o risco de se tornar dependente deles – o que em si cria novos problemas.

Tipos de drogas

Podem ser divididos de acordo com o principal efeito que têm sobre os usuários:

Estimulantes

Os estimulantes incluem cafeína e tabaco, bem como as anfetaminas, esteroides anabolizantes, anfetaminas alucinógenas (ecstasy), cocaína e crack. Eles atuam sobre o sistema nervoso central e aumentam a atividade cerebral.

Os usuários geralmente se sentem mais confiantes e em alerta, são capazes de ficar acordados por mais tempo e podem realizar tarefas físicas por um longo período de tempo. Altas doses podem causar nervosismo e ansiedade. Estimulantes também podem causar sentimentos temporários de paranoia (exceto tabaco e cafeína).

Depressivos

Estes incluem tranquilizantes menores, como Valium, Librium, Mogadon e temazepam, solventes, colas, aerossóis e gases.

Depressivos atuam sobre o sistema nervoso central e desaceleram a atividade cerebral. Relaxam, fazendo com que a pessoa se sinta menos tenso e ansiosa, mas, ao mesmo tempo prejudicam a atividade física e mental e diminuem o autocontrole.

Analgésicos

Incluí a heroína, ópio, petidina e codeína. Fazem com que os usuários se sentam menos sensíveis a emoção e a dor física e produzam sentimentos de calor e contentamento.

Alucinógenos

Estes incluem a maconha (cannabis), LSD e cogumelos. Alucinógenos agem sobre a mente, aumentando sensações e distorcendo a maneira como os usuários veem e ouvem as coisas.

Nicotina

Você pode fumar tabaco para ajudar a relaxar ou você pode sentir que fumar ajuda a lidar com o estresse, mas os efeitos do tabagismo na saúde são muito graves.

Fumar por longo período provoca câncer, doenças cardíacas e pulmonares e também prejudica a saúde de outras pessoas que estão expostas à fumaça do cigarro.

Solventes

O abuso de solvente (ou abuso de substâncias voláteis) é a inalação de vapores de produtos domésticos comuns, a fim de obter a sensação alucionógena. Os produtos que podem ser inalados incluem cigarro recargas para isqueiros (gás butano); aerossóis (isto é o agente propulsor, muitas vezes, butano, que é inalado); solvente adesivos à base (cheirar cola), e da gasolina.

Produtos químicos mais voláteis atuam como depressivos, desaceleram a atividade do cérebro e fazem com que os usuários se sintam mais relaxados e menos tensos e ansiosos.

Também prejudicam a atividade física e mental e diminuem o autocontrole. O uso prolongado de solventes e de substâncias voláteis pode resultar em danos para o cérebro, fígado e rins.

 

Fontes:

  • Dr. Cláudio Duarte, psiquiatra e coordenador da Unidade de Dependência Química do Hospital Santa Mônica e diretor técnico da UNIDADE INTEGRATIVA SANTA MÔNICA, em São Paulo, Vila Nova Conceição
  • Mental Health Foundation